Francisco de Assis: um sinal da superação de barreiras entre povos, culturas e religiões

Há 800 anos da peregrinação de paz de São Francisco na Terra Santa, os franciscanos e autoridades islâmicas do Egito estão comemorando o encontro de Francisco de Assis com o Sultão Malek Al Kamil.

Cidade do Vaticano

A cidade de Damieta no Egito, recebeu nesta sexta feira, 2 de marzo uma delegação de franciscanos e autoridades religiosas para comemorar os 800 anos do encontro entre o santo e o sultão. Encontro que inspirou uma tradição de diálogo inter religioso, cujo valor para este momento atual se torna cada vez mais significativo.

Indo além das linhas do exército dos cruzados, no cerco de Damieta, para ir ao encontro do sultão Malek Al Kamil, Francisco de Assis tornou-se um sinal da superação de barreiras entre povos, culturas e religiões.

Participaram do momento celebrativo as margens do Mar Mediterraneo no ponto do encontro com o Rio Nilo : O Cardeal Leonardo Sandri, prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais , O Ministro Geral dos Frades Menores, frei Michel Perry, Frei Francesco Patton Custódio da Terra Santa, Frei Kamal Labib,Pronvincial da Provincia francescana da Sagrada Familia no Egito, a governadora da cidade de Damieta,  o Imam Mohamad ABD Fattah, e os  franciscanos das diversas paróquias em todo o Egito juntamente com muitos  fiéis.Ouça a reportagem

No discurso em Damietta o Cardeal Sandri afirmou que:  Francisco Não teve medo de Maomé e o Sultão não teve medo do Evangelho.Recordou a recente viagem do Papa Francisco em Abu Dhabi, o encontro com o Grande Imam di Al Ahzar e a assinatura do documento “Fraternidade Humana”.

Neste sabado, 3 de março a Organização Mundial da Universidade de Azhar e dos franciscanos do Egito organizaram uma manhã de encontro na faculdade do Cairo. Além de autoridades cristãs  e autoridades muçulmanas,foram distribuidos  600 convites. Mas o grande auditorio ficou pequeno para o grandissimo numero de participantes, pelo menos mais 200 cadeiras foram colocadas.

Frei Francesco Patto, custódio da Terra Santa, Iniciou o discurso  agradecendo ao Grande Imam di di Al-Azhar Ahmad Al- Tayye pelo documento aasinado com o Papa Francisco: Sentimos o dever de agradecer este testemunho de dialogo de fraternidade e de paz, fundada na fé do unico Deus e misericordioso , que esta na origem na existencia de todos os seres humanos.

Também nos discursos dos lideres muçulmanos a citação do documento assinado em Abu Dhabi  e o agradecimento aos franciscanos pelo bela missão de diálogo e paz no Egito e em todo o mundo.

Na programação dos eventos neste domingo 3 de março será o encontro do Cardeal Leonardo Sandri com todos os representantes cristãos do Egito.

Lurdinha Nunes do Egito para a Rádio Vaticano